Notícias / Monitor da Violência identificou que 64% dos casos de homicídio ainda estão em aberto

Monitor da Violência identificou que 64% dos casos de homicídio ainda estão em aberto

O Monitor da Violência, parceria do G1, do Fórum de Segurança Pública de São Paulo e do NEV, constatou que, dois meses e meio depois, 64% dos casos denunciados ainda estão em aberto. Na primeira etapa do projeto, foram monitoradas todas as 1195 mortes violentas registradas no país durante os dias 21 e 27 de agosto.

No Hora 1, a repórter Clara Velasco explicou sobre a produção do projeto, que com todas as redações do G1 do Brasil e ainda detalhou os dados da nova investigação.

No Jornal Hoje, é apresentado o caso da morte de Luiz Eduardo Rover, de 21 anos, uma exceção, que em dois meses teve o criminoso identificado, preso, julgado e condenado a 28 anos de prisão. O jovem é filho de José Luiz Rover, ex-prefeito de VIlhena, no sul de Rondônia e foi morto durante um assalto.

No Jornal Nacional, o diretor da divisão de homicídios do Rio de Janeiro, Rivaldo Barbosa, disse que “É muito homicídio para quantidade diminuta de policiais para investigar”. Bruno Paes Manso, pesquisador do NEV, afirma que “falta fundamentalmente vontade política para assumir homicídio como um problema prioritário”.