Difusão / Série de Livros “Polícia e Sociedade”

Série de Livros “Polícia e Sociedade”

A série “Polícia e Sociedade” busca facilitar o acesso dos policiais brasileiros às informações sobre as mais reconhecidas técnicas de formação de polícias no mundo. Estes livros foram escolhidos por especialistas nacionais e internacionais que colaboraram com o NEV/USP-CEPID na composição da série. Os livros abordam temas como gerenciamento de pessoal, seleção e preparação de equipes, definição de prioridades, coleta de dados e policiamento comunitário.

 

Essa série faz parte de um programa de transferência de tecnologia do NEV/USP-CEPID em conjunto com a Fundação Ford e a Editora da Universidade de São Paulo (EDUSP). Além dos livros enviados às academias e escolas policiais, todos os livros da série Polícia e Sociedade também serão enviados às livrarias e podem ser obtidos junto à EDUSP.

 

Para Sérgio Adorno, coordenador do NEV/USP-CEPID, “as publicações pretendem tanto aumentar a eficiência dos aparelhos policiais como reforçar controles legais contra abusos no uso da violência física”. Segundo ele, a série Polícia e Sociedade contribuirá para ampliar informações especializadas disponíveis na literatura estrangeira facilitando um melhor desempenho da polícia nas atividades preventivas, repressivas e judiciais. “Além de contribuir para atualizar e modernizar o ensino e a formação policial no Brasil.”

 

Entre os títulos já lançados estão:

 

1 – PADRÕES DE POLICIAMENTO: UMA ANÁLISE COMPARATIVA INTERNACIONAL

David H. Bayley

Ano: 2001

Publicado por: Ford Foundation/NEV/Edusp

Local: São Paulo, Brasil

Tema: Polícia e Sociedade

Subtema: Polícia e Sociedade

Tipo: Livro

Páginas: 272

 

Resumo:

Estudo já clássico, Padrões de Policiamento examina a polícia na sociedade contemporânea para explicar as diferenças em cada país, estudando o processo de formação das polícias e seus modos de operação. Estudo já clássico, Padrões de Policiamento examina a polícia na sociedade contemporânea para explicar as diferenças em cada país, estudando o processo de formação das polícias e seus modos de operação. Tendo como pano de fundo as polícias do mundo desenvolvido e dos países em desenvolvimento, são discutidos aqui a evolução, o trabalho policial, o controle da polícia e seus vínculos com a vida política. Uma magistral análise comparativa permitirá a policiais, operadores do Direito e estudiosos do tema melhorarem a formulação dos problemas e a busca de respostas mais complexas e eficazes. David Bayley termina o livro com um instigante ensaio sobre o futuro da polícia, que em tudo diz respeito aos rumos da polícia no Brasil hoje, assim como no restante da América Latina.

Texto de Paulo Sérgio Pinheiro – Cientista político e professor titular do Departamento de Ciência Política da FFLCH-USP.

 

2 – NOVA POLÍCIA: INOVAÇÕES NAS POLÍCIAS DE SEIS CIDADES NORTE-AMERICANAS

Autor: David H. Bayley

Ano: 2001

Publicado por: Ford Foundation/NEV/Edusp

Local: São Paulo, Brasil

Tema: Polícia e Sociedade

Subtema: Polícia e Sociedade

Tipo: Livro

Páginas: 264

 

Resumo:

Este livro excepcional trata da polícia em seis cidades dos Estados Unidos, combinando o conhecimento do policiamento nas ruas com enorme integridade intelectual. Este livro excepcional trata da polícia em seis cidades dos Estados Unidos, combinando o conhecimento do policiamento nas ruas com enorme integridade intelectual. Por meio do exame das diferentes respostas práticas no enfrentamento da criminalidade, são analisadas as características institucionais e as similaridades e diferenças de cada polícia. Relatos de sucessos e fracassos são narrados com honestidade e clareza. O Estudo de Skolnick e Bayley permitirá, a policiais, operadores do Direito e pesquisadores, formular questões que dizem respeito aos problemas que interpelam hoje as polícias nos países em desenvolvimento e muito especialmente no Brasil.

Texto de Paulo Sérgio Pinheiro – Cientista político e professor titular do Departamento de Ciência Política da FFLCH-USP.

 

3 – POLÍCIAS E SOCIEDADES NA EUROPA

Título: Polícias e Sociedades na Europa – Livro 3 da Série “Polícia e Sociedade”

Autor: Jean-Claude Monet

Ano: 2001

Publicado por: Ford Foundation – Nev – Edusp

Tema: Polícia e Sociedade

Subtema: Polícia e Sociedade

Tipo: Livro

Páginas: 360

 

Resumo:

Jean-Claude Monet, um dos mais eminentes analistas europeus da segurança pública, oferece neste livro um quadro rigoroso dos modelos institucionais e do funcionamento concreto das polícias europeias, passando em revista desafios semelhantes para as polícias no Brasil: a segurança do cidadão, os dilemas da lei e da ordem, o crime organizado, o terrorismo. A especialização e a profissionalização balizam os desafios para as polícias no século XXI. Jean-Claude Monet, um dos mais eminentes analistas europeus da segurança pública, oferece neste livro um quadro rigoroso dos modelos institucionais e do funcionamento concreto das polícias europeias, passando em revista desafios semelhantes para as polícias no Brasil: a segurança do cidadão, os dilemas da lei e da ordem, o crime organizado, o terrorismo. “Polícias e Sociedades na Europa” é, portanto, uma contribuição notável para policiais, operadores do direito e estudiosos repensarem a polícia no contexto dos processos de consolidação democrática no continente latino-americano.

Texto de Paulo Sérgio Pinheiro – Cientista político e professor titular do Departamento de Ciência Política da FFLCH-USP

 

4 – COMO RECONHECER UM BOM POLICIAMENTO: PROBLEMAS E TEMAS

Autor: Jean-Paulo Brodeur

Ano: 2000

Local: São Paulo, Brasil

Publicado por: Ford Foundation/NEV/Edusp

Tema: Polícia e Sociedade

Subtema: Polícia e Sociedade

Tipo: Livro

Páginas 312 páginas

 

Resumo:

Nos últimos anos a expressão Polícia Comunitária ganhou espaço na mídia como uma inovação na forma de fazer policiamento, ora proposta por forças policiais, ora como demanda da sociedade e como medida do Programa Nacional de Direitos Humanos e, mais recentemente, do Programa Nacional de Segurança Pública. Mas o que é efetivamente Polícia Comunitária? Como Funciona? Qual é a sua eficácia na redução da violência? O que garante o sucesso de programas de policiamento comunitário? Como avaliar o sucesso? Quais mudanças na estrutura administrativa das forças policiais são exigidas para a doção do policiamento comunitário? Que benefícios o policiamento comunitário traz para a população e para o relacionamento dela com as forças policiais? São esses os temas abordados neste livro organizado pelo prof. Brodeur da School of Criminology of the University of Montreal. O livro reúne contribuições de vários autores que têm avaliado diferentes aspectos do policiamento comunitário de modo a não só esclarecer o que é ou não eficaz, mas também a razão de sua eficácia. Essas avaliações seguem a tradição de prestar contas ao público sobre a eficácia dos investimentos públicos. Os conjuntos de artigos, produzidos por alguns dos melhores estudiosos da polícia, apresenta modelos de avaliação externa e interna e técnicas de análise que dão maior segurança aos administradores da área de segurança pública para a tomada de decisão.

Texto de Nancy Cardia – PhD, London School of Economics and Political Science.

 

5 – ADMINISTRAÇÃO DO TRABALHO POLICIAL

Título: Administração do Trabalho Policial – Livro 5 da Série “Polícia e Sociedade

Autor: Jack R. Greene

Ano: 2000

Local: São Paulo, Brasil

Publicado por: Ford Foundation/NEV/Edusp

Tema: Polícia e Sociedade

Subtema: Polícia e Sociedade

Tipo: Livro

Páginas: 184

 

Resumo:

À medida que cresce o crime, aumenta a preocupação em relação ao gerenciamento dos recursos aplicados na área de segurança pública. Porém, para a maioria da população, a polícia permanece um enigma: o que ela faz e qual é seu papel em uma democracia, qual sua estrutura, ou, ainda, como essas organizações são avaliadas, dirigidas ou administradas? O livro reúne textos de vários autores que abordam aspectos metodológicos da mensuração da eficiência da polícia, que é um problema bastante complexo, pois é necessário escolher qual o indicador para definir o desempenho da polícia: redução de delitos, número de prisões, taxa de esclarecimento de crimes, rapidez de resposta às chamadas do público, redução de gastos etc. Trata, além disso, de vários outros aspectos gerenciais da atividade policial tais como: determinar o papel da polícia, formas de organização policial, interação entre as forças policiais e também com os cidadãos, programação de ações, comunicação com o público, recrutamento e seleção de pessoal, planejamento de recursos humanos, relações com sindicatos, formas de controle interno e externo do trabalho policial, satisfação dos policiais com o trabalho, relações de gênero e raça.

 

6 – POLICIAMENTO COMUNITÁRIO: QUESTÕES E PRÁTICAS ATRAVÉS DO MUNDO

Título: Policiamento Comunitário – Livro 6 da Série “Polícia e Sociedade”

Autor: David H. Bayley e Jerome H. kolnick

Ano: 2000

Publicado por: Ford Foundation/NEV/Edusp

Local:São Paulo, Brasil

Tema: Polícia e Sociedade

Subtema: Polícia e Sociedade

Tipo: Livro

Páginas: 128

 

Resumo:

Jerome H. Skolnick e David H. Bayley somam novamento esforços para buscar um melhor entendimento da ação policial.Neste livro os dois professores baseiam-se parcialmente no material coletado para a produção da obra “The New Blue Line: Police Innovation in Six American Cities” (publicado pela EDUSP com o título : “Nova Polícia : Inovações na Polícia de Seis Cidades Norte-Americanas”), mas possibilitam uma leitura mais global de experiências com o Policiamento Comunitário. De fato, extrapolando os limites da experiência dos Estados Unidos da América, os professores vão buscar na polícia da Europa (Noruega, Suécia, Dinamarca, Finlândia e países da Grã-Bretanha), da Ásia (Japão e Cingapura), da Oceania (Austrália) e da América do Norte (Canadá, além dos EUA) os elementos que são entendidos como centrais para cada experiência de policiamento comunitário, as origens deste tipo de policiamento, os obstáculos nas implementações locais, as deficiências e a relação entre policiamento comunitário e sociedade democrática. Os primeiros cinco capítulos são mais descritivos e os três últimos primam pelo estudo mais analítico, levantando questões que devem ser respondidas tanto pelos policiais que exercem o policiamento comunitário, quanto por aqueles que organizam estratégias de ação policial. Não bastassem estes aspectos, a obra funciona como um estudo introdutório de altíssimo nível da história da polícia vista sob o ângulo de distintas culturas.

Texto de Eduardo Brito – Doutor em Literatura Alemã,USP.

 

7 – POLICIAMENTO MODERNO

Título: Policiamento Moderno – Livro 7 da Série “Polícia e Sociedade”

Autor: Michael Tonry e Norval Morris

Ano: 2000

Tema: Polícia e Sociedade

Subtema: Polícia e Sociedade

Tipo: Livro

Páginas: 648

 

Resumo:

A polícia, tal como a conhecemos em todo o mundo e no Brasil, é uma instituição que viu suas origens no final do século XIX. Nada melhor do que contarmos agora com um livro como Policiamento Moderno, que analisa e faz balanço sereno, meticuloso e acessível ao leigo sobre as práticas concretas do policiamento na sociedade contemporânea. Com a vantagem de apresentar um expressivo conjunto de ensaios de pesquisadores dos estudos de ponta sobre a polícia, com uma ampla abordagem comparativa. Os ensaios são de interesse crucial para a definição de políticas de controle do crime, do policiamento comunitário, do policiamento privado, de tecnologia, e deixam claro como as mudanças no policiamento foram afetadas pela composição das cidades, organização social e pela própria tecnologia. Mesmo que haja legados das formas do passado, a organização policial ao longo de sua evolução foi bastante influenciada pelo contexto no qual atua. No pano de fundo de todos os capítulos está a questão: que efeitos tem o policiamento sobre o crime? Como esta é a pergunta-chave para os comandos policiais e membros dos poderes judiciário, legislativo e executivo. Policiamento Moderno é uma contribuição notável para que respostas mais eficientes possam ser dadas pelo policiamento ao cidadão ameaçado pela escalada do crime violento.

Texto de Paulo Sérgio Pinheiro – Cientista político e professor titular do Departamento de Ciência Política da FFLCH-USP.

 

8 – ASPECTOS DO TRABALHO POLICIAL

Título: Aspectos do trabalho policial – Livro 8 da Série “Polícia e Sociedade”

Autor: Edgon Bittner

Publicado por: Ford Foundation/NEV/Edusp

Ano: 2000

Tema: Polícia e Sociedade

Subtema: Polícia e Sociedade

Tipo: Livro

Páginas 385

 

Resumo:

Ao contrário de muitos outros autores que se especializaram nos estudos da polícia, Bittner jamais deixou de se envolver em outros projetos acadêmicos além das práticas policiais, estudando o funcionamento da justiça, as estratégias para enfrentar a criminalidade, a construção da paz e os limites da legalidade. Há um livro indispensável, tanto para policiais como para pesquisadores, na bibliografia contemporânea sobre policiamento, é a obra de Egon Bittner, “Aspectos do Trabalho Policial”. O primeiro impacto para quem lê os estudos de Bittner é sua extrema clareza, que evita qualquer jargão. As funções da polícia na sociedade moderna, as avaliações de inovações (como o policiamento comunitário), a cultura das corporações policiais, tudo exposto com transparência, sem nunca perder de vista a perspectiva dos próprios policiais e os interesses precisos da sociedade. Magistrais quatorze capítulos, cobrindo vinte e cinco anos de estudo, compõem o livro. Dão conta da história das polícias, do sucesso (e insucesso) das experiências e das reformas empreendidas durante o século e do futuro da polícia. As reflexões vão muito além dos casos concretos que examina e têm uma aplicação universal, para qualquer Estado contemporâneo. Logo, extremamente relevante e necessário para a incontornável discussão sobre polícia e segurança pública no Brasil.

Texto de Paulo Sérgio Pinheiro – Cientista político e professor titular do Departamento de Ciência Política da FFLCH-USP.

 

9 – POLICIANDO UMA SOCIEDADE LIVRE

Título: Policiando uma Sociedade Livre – Livro 9 da Série “Polícia e Sociedade”

Autor: Herman Goldstein

Ano: 2003

Publicado por: Ford Foundation/NEV/Edusp

Tema: Polícia e Sociedade

Subtema: Polícia e Sociedade

Tipo: Livro

Páginas: 464

 

Resumo:

Em Policiando uma Sociedade Livre, o professor Herman Goldstein, seguramente um dos maiores conhecedores da polícia nos Estados Unidos, analisa em profundidade questões fundamentais que estão na base de processos de reforma e de aperfeiçoamento da polícia e de seus métodos em sociedades democráticas contemporâneas. Como é possível fazer um bom policiamento numa sociedade livre e democrática? Ser implacável na luta contra o crime e, ao mesmo tempo, atuar sempre dentro da lei, protegendo e promovendo as liberdades individuais – as fundações mesmas da sociedade democrática mas que, do ponto de vista de cidadãos e policiais mal informados, parecem impedir ou dificultar a ação da polícia?

 

Em Policiando uma Sociedade Livre, o professor Herman Goldstein, seguramente um dos maiores conhecedores da polícia nos Estados Unidos, analisa em profundidade questões fundamentais que estão na base de processos de reforma e de aperfeiçoamento da polícia e de seus métodos em sociedades democráticas contemporâneas: a função da polícia na sociedade, o poder discricionário dos policiais, o compromisso destes com valores democráticos, as expectativas da sociedade em relação a eles, a autoridade e os recursos à disposição da polícia, os sistemas de justiça criminal e de avaliação do serviço prestado pela polícia à sociedade – que necessita dela não apenas na luta contra o crime, mas também, e principalmente, na luta pela consolidação e aperfeiçoamento da democracia e do Estado de direito.

 

Este livro aponta diversas possibilidades de aprimoramento da atuação da polícia em sociedades democráticas, mas adverte que, para isto, é fundamental que as organizações policiais tenham líderes e agentes comprometidos com a reforma de seu próprio setor, e não com a defesa das instituições e práticas tradicionais. Para este grupo – que muitas vezes pode ser minoritário, mas do qual depende o futuro da polícia -, Policiando uma Sociedade Livre é um livro fundamental. Ele é igualmente valioso para os demais profissionais do sistema de justiça criminal, governantes, líderes comunitários e pesquisadores interessados em aperfeiçoar o policiamento e consolidar a democracia no Brasil.

Texto de Paulo de Mesquita Neto – Doutor em Ciência Política pela Columbia University (EUA).

 

10 – O QUE FAZ A POLÍCIA: SOCIOLOGIA DA FORÇA PÚBLICA

Título: O que Faz a Polícia – Livro 10 da Série “Polícia e Sociedade”

Autor: Dominique Monjardet

Ano: 2003

Local: São Paulo, Brasil

Publicado por: Ford Foundation/NEV/Edusp

Tema: Polícia e Sociedade

Subtema: Polícia e Sociedade

Tipo: Livro

Páginas: 327

 

Resumo:

O livro é o resultado de um amplo trabalho de pesquisa sobre as polícias ocidentais, especialmente a francesa. Monjardet toma a instituição policial como objeto de estudo, identifica suas dimensões essenciais e analisa as relações e tensões entre poder, polícia e sociedade. O Que Faz a Polícia é referência obrigatória nos estudos sobre a polícia. Trata-se de uma grande contribuição para o debate brasileiro, sempre às voltas com a questão da democratização das instituições e da sociedade.

 

O que é uma polícia democrática? Como colocar a polícia a serviço dos valores de uma sociedade democrática?

 

Essas questões percorrem o livro de Dominique Monjardet, resultado de um amplo trabalho de pesquisa sobre as polícias ocidentais, especialmente a francesa. Monjardet toma a instituição policial como objeto de estudo, identifica suas dimensões essenciais e analisa as relações e tensões entre poder, polícia e sociedade.

 

Uma minuciosa análise empírica evidencia as três dimensões da polícia: institucional, organizacional e profissional. A polícia é uma instituição, instrumento de autoridade política empregado em nome dos interesses coletivos. É uma organização, cujos mecanismos burocráticos e informais geram opacidade e inércia. E é também uma profissão, caracterizada por interesses e cultura próprios. O autor insiste na necessidade de analisar essas dimensões simultaneamente, observando que a ausência de relação entre elas deixa lacunas em muitos trabalhos sobre a polícia.

 

Daí a análise da dinâmica interna entre dimensões que não funcionam em perfeita harmonia: visto que a polícia não se reduz a puro instrumento do poder político, cabe elucidar as diferentes lógicas que se interpõem entre a autoridade policial, a organização e a profissão policial. Monjardet trata igualmente da dinâmica externa das relações entre o sistema policial e a sociedade.

 

Qual o peso da demanda social, fator fundamental de mudança, no âmbito do sistema policial? Se os diferentes tipos princípios da ação policial – a autoridade política, os policiais e a sociedade – estão em concorrência, como tornar efetiva a participação deste “terceiro ausente”, a sociedade?

 

Já que os dilemas da polícia não poderão ser resolvidos internamente, pois estão centrados no social, é preciso recolocá-los em seu lugar por meio do debate público.

Texto de Cristina Neme – Mestre em Ciência Política pela USP.

 

11 – A POLÍTICA DA POLÍCIA

Título: A Política da Polícia – Livro 11 da Série “Polícia e Sociedade”

Autor: Robert Reiner

Ano: 2001

Publicado por: Ford Foundation/NEV/Edusp

Local: São Paulo, Brasil

Tema: Polícia e Sociedade

Subtema: Polícia e Sociedade

Tipo: Livro

Páginas: 376

 

Resumo:

A Política da Polícia é uma interessante discussão sobre o mito da neutralidade política dos agentes e das agências policiais. Confronta diferentes interpretações de historiadores e sociólogos, explorando as raízes da crise de legitimidade das agências policiais perante os cidadãos. O autor aborda diferentes aspectos da cultura policial, como profissionalização, disciplina, obediências às leis, entre outros, adentrando no universo da cultura policial, especialmente as representações sociais acerca da polícia como missão social, valores morais como coragem e machismo, e preconceitos relacionados às imagens de grupos sociais nos quais os policiais são recrutados. Robert Reiner oferece uma revisão da história, do funcionamento e da governança da polícia britânica, trazendo uma reflexão sobre temas atuais como o policiamento comunitário, os constrangimentos legais ao poder de polícia e o papel da sociedade civil no controle da rotina das atividades policiais.