Difusão / São Paulo Sem Medo

Web

São Paulo Sem Medo

No ano de 1997 foi realizado, pelo Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo – NEV/USP, pela Fundação Roberto Marinho e pela Rede Globo de Televisão, o seminário “São Paulo Sem Medo” reuniu importantes especialistas e representantes de organizações governamentais e não-governamentais – como Paulo Sérgio Pinheiro, Philip Gunn, Candido Malta Filho, Contardo Calligaris, Alberto Concha Eastman, Maria Helena P. Jorge, John Aitchison, Nancy Cárdia, Ana Maria Sanjuan, Robert Kerr, Gerald Lapkin, Joachim Savelsberg, Sérgio Adorno e Alaor Caffé Alves – para uma discussão coletiva acerca dos altos índices de violência e criminalidade no Estado de São Paulo.

A partir do estímulo oferecido por este encontro, lideranças do setor privado, da sociedade civil, de instituições financeiras e dos meios de comunicação criaram o Instituto São Paulo Contra a Violência: uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) vocacionada a contribuir com a formulação, implementação, monitoramento e avaliação de projetos, programas e políticas de redução e prevenção da violência e da criminalidade. Através de parcerias em diversos níveis, o instituto atua na identificação e na resolução dos problemas que afetam a segurança dos cidadãos, na melhoria da qualidade de vida da população e no fortalecimento da organização comunitária. Mantido pela iniciativa privada, através da contribuição de federações, entidades e associações de diferentes setores empresariais paulistas, o instituto enfatiza a importância de ações integradas em quatro áreas estratégicas: Serviços de segurança pública; Serviços de justiça criminal; Sistemas correcionais (Penitenciário e Fundação Casa); e Políticas sociais, culturais e urbanas de prevenção e redução da violência e criminalidade.

O seminário realizado em 1997 resultou em um livro que reúne sob a forma de artigos e capítulos, vários aspectos da violência abordados nas palestras: o crescimento da violência e do crime urbanos, possíveis causas sociais, análises comparativas entre países, papel e desempenho das agências policiais na contenção do crime e do sistema judiciário na distribuição de sanções penais.