Notícias / Adolescentes resistem a obedecer pais autoritários

Adolescentes resistem a obedecer pais autoritários

O Estudo da Socialização Legal em São Paulo (SPLSS) é uma pesquisa de caráter longitudinal, que busca investigar como os adolescentes desenvolvem valores, atitudes e comportamentos a respeito das regras, leis e autoridades. É realizada anualmente desde 2016, com 800 adolescentes de escolas públicas e privadas da cidade de São Paulo.

Com os dados coletados, identificou-se que as experiências com as autoridades são fundamentais para a formação das suas atitudes a respeito das regras e das autoridades. Por exemplo, em artigo publicado na revista International Journal of Child, Youth and Family Studies , usando dados da primeira onda do estudo, identificou-se que os pais que utilizam métodos disciplinares autoritários encontram maior resistência nas relações de obediência com os filhos em comparação com pais que utilizam métodos democráticos. As relações democráticas também são fundamentais para a legitimidade de outras autoridades. No artigo “Legal socialisation in Brazil: examining the generalisability of the procedural justice model”, com dados da segunda onda do estudo, verificou-se que a confiança dos adolescentes no tratamento respeitoso por parte da polícia aumenta as chances dos adolescentes legitimarem a instituição policial.

Ao entrevistar os adolescentes ao longo do tempo, é possível observar mudanças nas atitudes e verificar as experiências ou situações que as influenciaram. Assim, novas coletas de dados permitirão um período maior de análise e a chance de captar mais experiências dos participantes, aumentando a confiança do estudo.

Os resultados obtidos até o momento indicam que as relações entre adolescentes e autoridades podem ser beneficiadas por práticas democráticas nas situações cotidianas. Nesse sentido, diferente do que se imagina, as relações dos adolescentes com as autoridades na sociedade contemporânea não são necessariamente marcadas pela negação da autoridade, mas sim por uma expectativa de que a autoridade exerça seu poder de forma respeitosa, transparente e justa.